Conceitos Básicos Sobre Segurança no Acesso à Nuvem

As empresas estão buscando formas de otimizar os seus processos tecnológicos. Nessa área, entra em ação a Cloud Computing, também relacionado ao armazenamento em nuvem

Por um lado, as vantagens fazem com que todas as empresas se interessem pelo serviço, que é muito mais barato e produtivo. De outro lado, por se tratar de um processo que fica na “rede”, as pessoas ficam receosas sobre sua segurança. Perguntam: será que a existe nuvem segura?

Os questionamentos surgem a partir do momento em que se fala em ataques maliciosos, ou seja, de hackers. Será que na internet não é mais fácil esses ladrões virtuais roubarem as senhas e os dados do meu cartão de crédito? As pessoas indagam.

E o seu e-mail profissional, quanto conteúdo importante você tem arquivado lá? Será que algum “intruso” não poderia roubar tais informações e manipular os dados? É outra dúvida muito comum entre os gestores.

Para minimizar essas e muitas outras dúvidas, separamos alguns conceitos básicos sobre segurançaque estão interligados ao acesso à nuvem, confira cada um deles!

Criptografia de Dados

Criptografia de dados

Na tradução a expressão significa “escrita escondida dos dados”.

Essa é uma técnica que permite que as informações sejam transformadas em formatos ilegíveis, de forma que seja reconhecida apenas pelo seu destinatário – como se fosse uma chave secreta. Assim, quem não está autorizado, não consegue ler ou ver o conteúdo.

Esse é um dos principais serviços que foram pensados para a nuvem.

Com os dados criptografados, as informações poderão ser vistas apenas por quem tem acessos privilegiados – isso evita que um estagiário ou freelancer tenha acesso aos documentos da presidência de uma empresa, por exemplo.

Separação dos Dados

A cloud computing permite que vários clientes que são atendidos pelo mesmo fornecedor tenham seus dados separados conforme a criptografia usada. Veja sobre o Cloud Computing para 2018.

Na prática é simples: se você tem o cliente A, pode criar uma nuvem especifica para ele. Ao mesmo tempo, para ter outra nuvem para o cliente B, sem que um fique sabendo do outro.

Essa separação de dados é importante para a organização da empresa e dos relatórios, já que você terá a certeza de que as informações não serão confundidas ou misturadas a sua segurança na nuvem.

Local dos Dados

É muito comum que as empresas que usam o armazenamento de dados na nuvem não saibam o país onde as informações estão armazenadas.

Nesse caso, a atenção deve estar ao fornecedor, que precisará ter os locais específicos conforme o contrato de leis de cada nação da empresa contratante.

Se você tem uma empresa no Brasil, ainda que seu fornecedor seja de um país europeu, ele precisará se adaptar as regras daqui. Ou seja, para o cliente não há problemas com a localização do país que está armazenando.

O Backup dos Arquivos

Backup

Como qualquer computador pessoal ou data base, as informações precisam ter backups para garantir a integridade dos arquivos.

A nuvem também oferece esse serviço, que é feito de forma automática, o que garante que ela seja uma nuvem segura. Comprove que existe nuvem segura, SIM!

Para se ter uma ideia, estamos falando em cópias de segurança, ou seja, ainda que aconteça de um arquivo ser corrompido (o que é muito raro), você é direcionado para outra página, com outra criptografia, onde seu arquivo estará a salvo, já que é uma cópia segura.

Novas pesquisas para aumentar a segurança da nuvem

A segurança da informação voltada para a nuvem possui caráter sigiloso, mesmo porque as empresas estão usando cada vez mais essas tecnologias. Além dos tópicos listados acima, também há algumas pesquisas sendo feitas para manter a integridade dos seus dados.

Segurança em nuvem

Os Dispositivos Tokens

Os tokens são aparelhos que geram chaves de segurança – normalmente é um conjunto de 8 dígitos que foram uma sequencia que é gerada uma única vez a cada uso.

Com isso, além da autenticação padrão (usuário e senha), seria necessária a digitação da chave gerada pelo dispositivo Token.

Essa é considerada uma medida importante porque garante a autenticidade do usuário principalmente com relação a serviços que precisam de maior segurança. Ele é muito válido para quando alguém perde um dispositivo…

Nesse caso, o usuário não precisaria se preocupar, já que sem a informação do token, o dispositivo fica inválido para efetuar qualquer operação.

Os Dispositivos Biométricos

Os biométricos são aparelhos que registram e têm a capacidade de ler as digitais dos usuários.

Eles estão sendo cada vez mais usados devido a sua capacidade de serem autênticos – atualmente, todos os novos celulares apostam nessa tecnologia e os próprios aplicativos de bancos também fazem o uso deles.

A biometria aumenta a eficácia da segurança dos dados muitas vezes e deve ser implantado em breve, de alguma forma, na nuvem.

A computação em nuvem é o presente

Nuvem é o presente

As vantagens da Cloud Computing são inúmeras e o futuro dessa tecnologia fala, cada vez mais, em segurança dos dados. Na nuvem segura, os dispositivos poderão dar acesso a todos os dados, através de softwares e sistemas. Veja também os desafios do Cloud Computing!

Por ser um conceito novo, ainda há um “tabu” quanto à segurança da cloud, porém, ainda que a preocupação seja universal, as instituições estão envolvidas na prestação dos servidos de forma segura, com o armazenamento sem risco.

De forma geral, hoje em dia a segurança se inicia em uma barreira criada pelo login e pela senha e pela criptografia da comunicação. Além disso, toda a informação que é enviada para a nuvem é dividida em vários pedaços e isso confunde o ataque dos hackers.

Entenda isso da seguinte forma: o seu documento é dividido em 100 peças, com se fosse um quebra-cabeça. Dessa forma, ainda que um ladrão digital consiga rouba alguma informação, ele conseguirá apenas uma parte disso, que não terá significado frente às outras 99 restantes.

É importante saber também que todo dado é duplicado por questões de segurança e quando um data center tiver problema, as suas informações estarão a salvo em outro lugar.

Com isso, podemos concluir que a nuvem é segura a partir da confidencialidade (propriedade que limita o acesso a informação), integridade (garante que a informação seja manipulada de forma original) e disponibilidade (que garante que os dados estejam sempre disponíveis).

No Comments

Leave a Comment

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked