Como migrar serviços para Public Cloud sem afetar a segurança dos dados da sua empresa

Saiba quais itens você precisa levar em consideração de forma a proteger os seus dados em qualquer circunstância

João Victor Soares, Cloud Architect.

João Victor Soares, Cloud Architect.

O armazenamento em nuvem é a grande tendência do momento. Essa forma de armazenamento traz uma série de vantagens, como a possibilidade de que o conteúdo seja acessado a partir de qualquer lugar e a dispensa, muitas vezes, de investimentos em infraestrutura, como servidores dedicados ou uma equipe contratada para manutenção interna.

Entretanto, assim como acontece em qualquer segmento, as chamadas public cloud (ou nuvem pública) também apresentam algumas desvantagens. Entretanto, para algumas empresas, especialmente as micro e pequenas além de startups, é possível que os custos de uma rede privada sejam proibitivos dentro do orçamento disponível.

Contudo, de forma alguma isso significa que as redes públicas sejam consideradas inseguras. Graças aos softwares existentes na atualidade bem como ao trabalho de empresas especializadas na migração de dados, o nível de confiabilidade hoje é extremamente alto, de forma que você pode ficar despreocupado. Vamos entender um pouco mais sobre esse assunto.

O que é uma public cloud?

As public clouds são as mais indicadas para empresas que não possuem recursos financeiros disponíveis para um investimento maciços em infraestrutura de TI, além de startups. A principal vantagem delas em relação à uma cloud privada, é o custo relativamente mais baixo. Aliado a isso, leve em consideração que a implantação delas é bastante simples e rápida, o que dá muito mais agilidade ao processo.

A alocação dos dados é feita em servidores externos à infraestrutura do cliente e a comunicação se dá por meio da internet. Entretanto, mesmo com essa característica não há riscos de segurança para os dados da sua empresa. Entre as diversas formas de utilização da computação em nuvem, os principais destaques ficam por conta para hospedagem de sites, serviços de e-mail, e armazenamento de arquivos.

Quais cuidados você deve ter

Antes de iniciar a migração dos seus dados para uma public cloud, é preciso se cercar de alguns cuidados para que tudo saia a contento no processo. Novamente, vale lembrar que a preocupação com segurança deve ser sempre uma constante, de forma que o melhor a se fazer é deixar isso sob a responsabilidade de uma empresa com experiência comprovada nesse tipo de migração.

Em parceria com ela devem ser decididos itens como os procedimentos necessários para a migração de uma rede interna para uma rede pública, quais ferramentas podem ser utilizadas para facilitar o processo e quais as dificuldades técnicas que serão encontradas no meio do caminho. As aplicações e bancos de dados podem requerer um pouco mais de tempo para a adaptação de forma que é preciso ter esses prazos em mente.

Garantindo a segurança

Quando a estrutura principal do projeto estiver montada, é hora de verificar os aspectos de segurança, ou seja, as medidas que serão tomadas para garantir a proteção dos dados durante o processo de transição e, posteriormente, após a implantação dos serviços de public cloud. Assim, você deve ficar atento a itens como os níveis de SLA em cada um dos recursos.

Deve haver uma preocupação ainda se há ou não algum tipo de criptografia no processo de verificação das senhas. Se não existir, deve ser produzida ainda uma documentação relativa a todos os processos, como geração de senhas, políticas de acesso, protocolos de conexão e modelos de dados. Por fim, teste a eficácia do firewall contra eventuais ataques DDoS.

Colocando os custos na ponta do lápis

A lista de exigências para garantir a segurança dos seus dados é grande e um bom projeto deve contemplar todos esses itens. A partir do momento que você tiver essa visão geral sobre os processos, há dois itens importantes a serem levados em consideração. O primeiro deles é o tempo que será necessário para concluir a migração. Você tem urgência no processo ou é algo que pode ser gerido de forma mais tranquila?

Esse fator pode influenciar diretamente ainda nos custos finais do projeto. O segundo item a ser confirmado antes de fechar negócio. Lembre-se que em um primeiro momento você terá acesso ao cenário ideal, ou seja, a todas as garantias de segurança e possibilidades que você vai encontrar na migração de dados de um tipo de rede para outro. Contudo, alguns itens podem ser suprimidos no final do processo, de acordo com as suas possibilidades e interesses, mas nunca sem perder o grau mínimo de confiabilidade que um serviço como esse requer.  Essas novidades podem ser encontradas no lançamento do Grupo Binário, o Binário Cloud que tem essas e outras facilidades para quem trabalha com esse segmento.

Antevendo infortúnios

Apesar de todos os cuidados e esforços dos envolvidos, pode ser que, por alguma razão, alguma falha possa ocorrer durante o processo de transição. Por conta disso, é preciso ter uma carta na manga e um plano recuperação caso a migração não ocorra da maneira esperada. É importante verificar ainda se as nuvens em questão possuem padrão aberto (OpenStack ou CloudStack).

Por fim, preveja também o que vai acontecer com os dados após o fim de um contrato de prestação de serviço. Aqui, é importante que sejam definidos os prazos de entrega desses dados bem como o formato e o meio pelo qual isso vai ocorrer. Essas garantias podem fazer pouco sentido no início de um projeto, mas são de suma importância ao final de longos períodos.

É importante ter isso por escrito, uma vez que passado um determinado tempo as pessoas envolvidas na implantação já podem ter mudado, o que deixaria aqueles que assumem o trabalho no meio do caminho sem muitos referenciais em circunstâncias como essas.

Posts Relacionados:

No Comments

Leave a Comment

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked