A importância do plano de recuperação de desastres

Independentemente da indústria, uma organização precisa ter um plano de recuperação de desastres que a permite se recuperar o mais rápido possível de um evento imprevisto que interrompa suas operações rotineiras. 

Segundo uma pesquisa do Enterprise Strategy Group, 53% das organizações podem tolerar menos de uma hora de inatividade antes de experimentarem uma perda significativa de receita ou outro impacto negativo nos negócios.

E para que sua organização não faça parte dessa estatística, abaixo mostramos por que o plano de recuperação de desastres é tão importante! Acompanhe:

O que é recuperação de desastres?

No ambiente de TI, a recuperação de desastre se concentra nos sistemas que ajudam a suportar funções críticas de negócios. Ela pode ser confundida com o “plano de continuidade dos negócios” e, apesar de não ser a mesma coisa, a verdade é que os dois não estão totalmente separados.

A recuperação de desastres faz parte da continuidade dos negócios, que se concentra mais em manter todos os aspectos de uma empresa, não somente a TI, em funcionamento.

Como os sistemas de TI nos dias de hoje são tão importantes para o sucesso dos negócios, a recuperação de desastres é um dos principais pilares do processo de continuidade de negócios.

Qual o custo de um desastre?

Uma pesquisa da consultoria ITIC entre empresas norte-americanas revelou que 98% das organizações dizem que uma de inatividade custa mais de 100 mil dólares, enquanto 81% indicaram que nesse mesmo período um desastre pode custar mais de 300 mil dólares à empresa.

É claro que esses valores são proporcionais ao tamanho do negócio da empresa e que os valores em reais podem variar, contudo, basta uma pequena análise para enxergar que os números das perdas no caso de um desastre são altos, independentemente do seu porte. 

Qual a relação dos ciberataques com desastres?

Já falamos sobre a necessidade de investir em um orçamento de segurança de TI como uma prática recomendada para os negócios.

Seja um alarme para a porta, um cofre para guardar dinheiro ou um firewall por trás de seus sistemas de rede, a segurança ajuda pessoas e organizações a dormir melhor à noite. 

Mas, mesmo com uma tranca na porta, os ladrões ainda podem encontrar uma maneira de entrar. O mesmo vale para a segurança dos seus dados.

As tentativas de cyber extorsão contra as gigantes Target, Ashley Madison e eBay são bem conhecidas. E se empresas com tanto recursos de segurança estão sujeitas a terem seus sistemas afetados por um ciberataque, também pode acontecer com você. E então, o que sua empresa fará?

Como montar um plano de recuperação de desastres?

Mesmo que sua empresa já tenha algum tipo de plano de recuperação de desastres, talvez seja hora de uma atualização. Se sua organização não tiver um, é importante começar com um avaliação de risco.

Identifique vulnerabilidades em sua infraestrutura de TI e onde as coisas podem dar errado. Um pré-requisito é saber como é sua infraestrutura de TI.

Saber onde as coisas podem dar errado não significa somente pensar nos casos de pior cenário. A chave é se concentrar em administrar a crise, restaurar funções críticas de negócios e recuperar tudo ao mesmo tempo em que se comunica com seus stakeholders.

O plano de recuperação de desastres em si deve incluir o seguinte:

  • Declaração, visão geral e principais objetivos do plano;
  • Informações de contato para os principais funcionários e membros da equipe de recuperação de desastres;
  • Descrição das ações de resposta a emergências imediatamente após um desastre;
  • Diagrama de toda a rede de TI e do local de recuperação;
  • Identificação dos ativos de TI mais importantes e determinação do tempo máximo de interrupção;
  • Lista de software, chaves de licença e sistemas que serão usados ​​no esforço de recuperação.
  • Documentação técnica de fornecedores em software de sistema de tecnologia de recuperação;
  • Propostas para lidar com questões financeiras e jurídicas, bem como o alcance da mídia.

Ao montar um plano, é melhor trabalhar com um parceiro experiente com vasta experiência em recuperação de desastres e planejamento de continuidade de negócios.

Esses fornecedores oferecem serviços estratégicos para ajudar as organizações a revisar seus processos atuais, testar lacunas, avaliar e redefinir o que precisa ser feito e implementar o novo plano de recuperação de desastres.

E você, o que está fazendo na sua empresa para garantir a alta disponibilidade do negócio? Quer saber mais sobre como manter suas operações protegidas? Acompanhe todas as nossas novidades no blog!

A importância do plano de recuperação de desastres
Avalie este post

Posts Relacionados:

No Comments

Leave a Comment

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked